O BRINCAR COM OS CONTOS DE FADAS NA INFÂNCIA

Bárbara do Carmo Noviski Gonçalves, Sara Scheidt Soriano

Resumo


Ao longo deste trabalho serão percorridos conceitos sobre as práticas lúdicas das crianças em relação à literatura dos contos de fadas. Tem como objetivo geral apresentar considerações psicanalíticas sobre o brincar. Através da metodologia da pesquisa bibliográfica, verificou-se a potencialidade do brincar na infância e à imprescindibilidade do psicanalista, da clínica com crianças, em rever seus pressupostos teóricos e práticos

Texto completo:

PDF

Referências


BREDAN, Bia. A arte de cantar e contar histórias: narrativas orais e processos criativos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012. 208p.

FREUD, Sigmund (1920). Além do princípio do prazer. In:___ (Org.). Obras completas, volume 14: História de uma neurose infantil (“O homem dos lobos”), além do princípio do prazer e outros textos (1917-1920). São Paulo: Companhia das Letras, 2010, pp.161-239.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GOLSE, Bernard. Sobre a psicoterapia pais-bebê: narratividade, filiação e transmissão. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003.

p.

LEVIN, Esteban. Rumo a uma infância virtual?: a imagem corporal sem corpo. Petrópolis: Vozes, 2007. 174p

LIMA, Telma Cristiane Sasso de; MIOTO, Regina Célia Tamaso. Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Rev. katálysis, Florianópolis, v.10, 2007. pp.37-45. Disponível em: . Acesso em 16 Abr 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.