A Trajetória da Educação de Jovens e Adultos no Brasil

Anne Caroline da Silva, Lucimara Glap

Resumo


A trajetória da Educação de Jovens e Adultos no Brasil, é uma pesquisa onde relata a história da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e suas dificuldades. Dessa forma busca-se através de uma pesquisa bibliográfica qualitativa, analisar fontes históricas de como a EJA se desenvolveu no Brasil até os dias atuais. Como procedimentos técnicos da pesquisa Bibliográfica. Para aprofundamento do tema foi utilizado um referencial teórico embasado nos seguintes autores: Álvaro Vieira Pinto (2005), Eliana Borges (2010), Moacir Gadotti (2009), Vera Capucho (2012). A EJA é considerada uma modalidade de ensino e aprendizagem que foi criada em 1549 com a chegada dos Jesuítas no Brasil. Nesse momento começou no pais a busca pela alfabetização. Conclui-se que a pesquisa levantou uma serie de dados que evidenciam que EJA é de grande importância para a alfabetização de quem não pode concluí-la na idade certa, pois ela relata também quais os motivos que afastaram esses jovens e adultos da classe escolar, e que hoje em dia os traz de volta para buscar uma educação onde possa ter uma melhor qualidade de vida tanto profissional quanto social.


Texto completo:

PDF

Referências


AFONSO, A. J. Avaliação educacional: regulação e emancipação. São Paulo: Cortez, 2009.

ANDRÉ, M. E. D. A. Avaliação escolar: além da meritocracia e do fracasso. Cadernos de Pesquisa. São Paulo, n. 99, nov. 1996.

BRASIL, Constituição (1988) Constituição da República Federativa do Brasil. Organização de Alexandre de Moraes. 16,ed. São Paulo: Atlas, 2000.

BRASIL. Lei 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1° e 2º graus, e dá outras providências. Brasília, DF: 1971. Disponível em: . Acesso em 10 setembro de 2017

CARVALHO, Laerte Ramos de. As Reformas Pombalinas da Instrução Pública. São Paulo: Saraiva: Ed. Universidade de São Paulo, 1978

CERATTI, M. R. N. Evasão escolar: causas e consequências. Disponível em www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/242-4.pdf? Acesso em 16 de setembro de 2017.

CURY, C.R.J.Os Parâmetros Curriculares Nacionais e o Ensino Fundamental. In: Revista Brasileira de Educação- Anped, nº2, 1996, pp. 4-12.

DRAIBE, Sônia. A política social no período FHC e o sistema de proteção social. Tempo soc.[online]. 2003, vol.15, n.2, pp.63-101.

Educação de jovens e adultos: uma memória contemporânea, 1996-2004. Brasília: Ministério da Educação e Cultura, 2004. Disponível em:< http:// WWW.publicações.inep.gov.br>. Acesso em: 07/10/2017.

FORQUIN, J. C. As abordagens sociológicas do currículo: orientações teóricas e perspectivas de pesquisa. Educação e realidade. Porto Alegre, 1996.

GADOTTI, M. Educação e ordem classista. São Paulo: Cortez, 1979.

HADDAD, Sérgio. A educação continuada e as políticas públicas no Brasil. RIBEIRO, V. M. (Org.). In: Educação de Jovens e Adultos: novos leitores, novas leituras. Campinas: Mercado das Letras, Ação Educativa, 2001.

Lei 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Dispõe sobre as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996.

LEMOS, M. E. P. de. Proposta curricular. In: Salto para o futuro – Educação de jovens e adultos. Brasília, v. 10, p. 19-27, 1999.

MENEZES, Ebenezer Takuno de; SANTOS, Thais Helena dos. Verbete Mobral (Movimento Brasileiro de Alfabetização). Dicionário Interativo da Educação Brasileira - Educabrasil. São Paulo: Midiamix, 2001. Disponível em: . Acesso em: 29 de out. 2017.

MOURA, Maria da Gloria Carvalho. Educação de Jovens e Adultos: um olhar

MOURA, Maria da Gloria Carvalho. Educação de Jovens e Adultos: um olharsobre sua trajetória histórica/ Maria da Glória Carvalho Moura – Curitiba:Educarte, 2003.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E CULTURA. Declaração Mundial sobre Educação para Todos. Jomtien: Conferência Mundial sobre Educação para Todos, 1990. Disponível em:< http://www.inep.gov.br>. Acesso em 11/10/2017

PAIVA, Jane. Tramando Concepções e Sentidos para Redizer o Direito à Educação de Jovens e Adultos. Rev. Bras. Educ., Dez 2006, vol.11, no.33, p.519-539. ISSN 1413-2478. Disponível em: .Acesso em: 20 de setembro de 2017.

SACRISTÁN, J.; PÉREZ GÓMEZ, A. I. Compreender e transformar o ensino. Porto Alegre: Artmed, 1998.

SOARES, Leôncio José Gomes. As políticas de EJA e as necessidades de aprendizagem dos jovens e adultos. RIBEIRO, V. M. (Org.). In: Educação de Jovens e Adultos: novos leitores, novas leituras. Campinas: Mercado das Letras, Ação Educativa, 2001.

sobre sua trajetória histórica/ Maria da Glória Carvalho Moura – Curitiba: Educarte, 2003.

SOUZA JUNIOR, Mauro Roque de. O Mobral, um marco do regime militar. In: SOUZA JUNIOR, Mauro Roque de. A Fundação Educar e a extinção das campanhas de alfabetização de adultos no Brasil. Tese (Doutorado) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Faculdade de Educação, 2012, p. 38-53 Disponível em: . Acesso em: 21 de jun. 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.