REFLEXÕES SOBRE A EDUCAÇÃO NO BRASIL: UM OLHAR HISTÓRICO

Luciana Kubaski

Resumo


Este trabalho tem como objetivo principal discutir e apresentar apontamentos a respeito do pensamento educacional brasileiro. Para isso realizou-se uma pesquisa bibliográfica, tendo como principal referência as colocações de Dermeval Saviani. O pensamento educacional brasileiro, começou a ser de fato construído depois da proclamação da república, quando aumentaram as discussões sobre o que seria o nacional num período que houve a entrada de muitos imigrantes. Anteriormente, houveram práticas educacionais, mas eram reflexos de modelos europeus. O país precisava firmar-se como nação republicana perante o mundo e tinha sua economia sofrendo também alterações, com o avanço industrial. Nos dias mais atuais nota-se uma “retomada” de algumas tendências educacionais, mas associada ao uso dos termos “pós” ou “neo”, mas mantendo sua essência que responder aos interesses de uma sociedade marcada pelo capitalismo.

Texto completo:

PDF

Referências


ABAGNANO, Nicola. Dicionário de Filosofia. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

CARRARA, Kester. Behaviorismo, Análise do Comportamento e Educação. IN: _____ (org). Introdução à psicologia da educação: seis abordagens. São Paulo: Avercamp, 2004. Cap. 7, p. 109 -137.

CLARK, Jorge Uilson. A primeira república, as escolas graduadas e o ideário do iluminismo republicano: 1889-1930. Disponível em: < http:// www.his tedbr .fe. unicamp.br /navegando/periodo primeirarepublicaintro.html> Acesso em 30 de julho de 2018.

DOLHNIKOFF, Miriam. História do Brasil Imperial. São Paulo: Contexto, 2017.

FRIGOTTO, Gaudêncio. O enfoque da dialética materialista histórica na pesquisa educacional. IN: FAZENDA, Ivani (org). Metodologia da pesquisa educacional. São Paulo: Cortez, 2010.

GATTI, Bernadete. Implicações e perspectivas da pesquisa educacional no Brasil contemporâneo. Cadernos de Pesquisa, n. 113, p. 65-81, julho 2001.

IANNI, Octavio. Tendências do pensamento brasileiro.Tempo Social, v.12, n. 2, p. 55-74, 2000.o

LIBÂNEO, Jose Carlos. Pedagogia e pedagogia e pedagogos, para quê?. São Paulo: Cortez, 2010.

MÉSZÁROS, István. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2008.

MOROSINI, Marilia. O ensino superior no Brasil. IN: STEPHANOU, Maria; BASTOS, Marilia Helena Camara. Histórias e memórias da educação no Brasil. Petrópolis: Vozes, 2005. Cap. 20, p. 296-323.

NASCIMENTO, Maria Isabel Moura. A primeira escola de professores dos Campos Gerais – PR. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2007.

NAVES, Marcio Bilharinho. Marx: ciência e revolução. São Paulo: Moderna, 2000.

SAVIANI, Dermeval. História das ideias pedagógica. 3.ed.rev. Campinas: Autores Associados, 2010.

SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia. Campinas: Autores Associados, 2009.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. Campinas: Autores Associados, 2012.

SAVIANI, Demerval. O pensamento pedagógico brasileiro: da aspiração à ciência à ciência sob suspeição. Educação e Filosofia, v.21, n.42, p. 13-35, 2007

Universidade Federal do Paraná. A mais antiga do Brasil. Disponível em: < http://www.ufpr.br/portalufpr/a-mais-antiga-do-brasil/> Acesso 08 de agosto de 2018.

WESTBROOK, Robert. TEIXEIRA, Anísio. John Dewey. Recife: Editora Massangana, 2010. Disponível em: < http://www.dominiopublico.gov.br/ download/texto/me4677.pdf> Acesso em 27 de julho de 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.