NEURÓBICA PARA DESENVOLVIMENTO DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL

Autores

  • Soraya Comin Grupo Rhema de Educação
  • Diego da Silva Grupo Rhema de Educação

Palavras-chave:

Neuróbica. Deficiência Intelectual. Neurociência. Inclusão.

Resumo

É fato que os alunos com deficiência intelectual necessitam de metodologias diferenciadas para conseguirem utilizar seu potencial cognitivo de maneira satisfatória. Esses alunos em razão de suas limitações precisam de muitos e variados estímulos. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho é apresentar uma descrição e uma compreensão acerca das características da deficiência intelectual e buscar na neuróbica (ginástica cerebral) contribuições para dinamizar as ações pedagógicas de modo a trabalhar novas conexões cerebrais. O presente artigo, classificado como uma pesquisa bibliográfica, traz também alguns estudos realizados por Lawrence Katz e Manning Rubin, precursores da neuróbica, mostrando que exercícios cerebrais, usando variadas combinações dos sentidos, estimulam padrões de atividades neurais criando mais conexões entre as diferentes áreas do cérebro e contribuindo para que alunos com deficiência intelectual ampliem sua capacidade de sucesso nas atividades escolares e da vida diária.   Palavras-Chave: Neuróbica. Deficiência Intelectual. Neurociência. Inclusão.

Biografia do Autor

Soraya Comin, Grupo Rhema de Educação

Licenciada em Matemática pela Universidade Estadual de Ponta Grossa. Aluna do Curso de Especialização (Lato Sensu) em Neuroeducação e Neurociência Aplicada na Aprendizagem pelo Grupo Rhema de Educação, Palmeira

Diego da Silva, Grupo Rhema de Educação

Graduado em Psicologia pela Faculdade de Administração, Ciências, Educação e Letras. Mestre em Medicina Interna e Ciências da Saúde pela Universidade Federal do Paraná. Professor da Especialização (Lato Sensu) em Neuroeducação e Neurociência Aplicada na Aprendizagem do Grupo Rhema de Educação, Palmeira.

Referências

ANTUNES, Celso. A memória: como os estudos sobre o funcionamento da mente nos ajudam a melhorá-la. Fascículo 9 – Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

BERT, Marjorie. Academia de ginástica cerebral para crianças: 40 cartas para exercitar a cabeça. 1ª Ed. – São Paulo: Matrix, 2018.

CARVALHO, Fernanda Antoniolo Hammes de. Neurociências e educação: uma articulação necessária na formação docente. Trab. educ. saúde. (Online) [online]. 2010, vol.8, n.3, pp.537-550. ISSN 1981-7746.

DELL’ISOLA, Alberto. Mentes brilhantes: como desenvolver todo o potencial do seu cérebro. São Paulo: Universo dos Livros, 2013.

GOMES, Adriana L. Lima Verde...[et AL.]. Deficiência Mental: atendimento educacional especializado. São Paulo: MEC/SEESP, 2007.

GOMES, Adriana Leite Lima Verde; POULIN, Jean Robert; FIGUEIREDO, Rita Vieira de. A Educação Especial na Perspectiva da Inclusão Escolar: o atendimento educacional especializado para alunos com deficiência intelectual. Coleção: A Educação Especial na perspectiva da Inclusão Escolar. Brasília: Ministério da Educação; Secretaria da Educação Especial; Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 2010.

GREEN, Cynthia R. Memória Turbinada: 8 passos para sua memória entrar em forma. Tradução Ana Beatriz Rodrigues. 2ª Ed. – Rio de Janeiro: Campus, 2000.

KATZ, Lawrence C. e RUBIN, Manning. Mantenha o Seu Cérebro Vivo: exercícios neuróbicos para ajudar a previnir a perda de memória e aumentar a capacidade mental. Tradução de Alfredo Barcellos Pinheiro Lemos. – Rio de Janeiro: Sextante, 2000.

MANTOAN, Maria Teresa Egler (organizadora).O desafio das diferenças nas escolas. 4 ed. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

MCCRONE, John. Como o cérebro funciona. Tradução de Vera de Paula Assis. Série Mais Ciência. - São Paulo: Publifolha, 2002.

NOVA ESCOLA. A revista do Professor. Ano XVIII, no163. Abril: Junho/Julho, 2003.

Nova Escola. O que é deficiência intelectual?, Disponível em: https://novaescola.org.br/conteúdo/271/o-que-e-deficiencia-intelectual. Acesso em: 25/06/2018.

PUIG, Anna. Exercite sua mente: atividades para memória, atenção, concentração, raciocínio e habilidades mentais. Tradução de Guilhermina Summa. 3 ed. – Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

RELVAS, Marta Pires. Neurociências e transtornos de aprendizagem: as múltiplas eficiências para uma educação inclusiva. 6ª ed. – Rio de Janeiro: Wak Editora, 2015.

SILVA, Carla. Ginástica Cerebral: 100 cartas com exercícios mentais. 1ª Ed. – São Paulo: Matrix, 2017.

SOUZA, Marlene Cabral de e GOMES, Claudia. Neurociência e o déficit intelectual: aportes para a ação pedagógica. Rev. psicopedag. [online]. 2015, vol.32, n.97, pp. 104-114. ISSN 0103-8486.

VIGOTSKY, Lev Semenovich. A construção do pensamento e da linguagem. Tradução Paulo Bezerra. – São Paulo: Martins Fontes, 2000.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. Tradução José Apolla Neto, Luis Silveira Menna Barreto, Solange Castro Afeche. – 6ª ed. – São Paulo: Martins Fontes, 1998.

VYGOTSKY, Liev S. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, 1998.

VYGOTSKY, Liev S. Teoria e Método em Psicologia. Rio de Janeiro: Martins Fontes, 2004.

ZANELLA, Andréa Vieira. Zona de desenvolvimento proximal: análise teórica de um conceito em algumas situações variadas. Temas psicol. [online]. 2004, vol.2, n.2, pp. 97-110. ISSN 1413-389X.

Downloads

Publicado

30-04-2020

Edição

Seção

Artigos